Notícias


Canil 25.1.22 1 (2)
25/01/2022

SINSERPU-JF presta solidariedade aos servidores do Canil Municipal

Surpreendidos, na manhã desta terça-feira (25 de janeiro), com a notícia de que a Polícia Civil estava em diligência no Canil Municipal, diretores do SINSERPU-JF foram até o local para prestar solidariedade aos servidores que lá atuam. A denúncia é de maus-tratos aos animais, por conta da superlotação – prática que o Sindicato abomina. “Há mesmo uma superlotação e temos sérias críticas à gestão do Canil, que precisa ser melhorada com urgência”, afirmou o diretor administrativo do SINSERPU-JF, Amarildo Romanazzi. Durante a ação da PC não houve nenhuma crítica aos funcionários, por parte dos denunciantes, como bem ressaltou o diretor de Comunicação e Cultura do SINSERPU-JF, Joaquim Tavares. “A perita do Ministério Público estava entendendo de forma equivocada o papel do veterinário do Canil. Ele não é gestor é sim servidor concursado. O argumento do Sindicato foi aceito pelo delegado e o profissional médico se dispôs a colaborar para um melhor entendimento dos fatos”, contou Amarildo Romanazzi.

Joaquim Tavares lembrou ainda que o SINSERPU-JF vem defendendo os trabalhadores do canil há tempos. “A valorização desses profissionais inclusive é ponto da pauta de reivindicações da Campanha Salarial 2022. Entendemos que por ser uma atividade específica e singular eles merecem uma compensação no salário e condições dignas de trabalho”, afirmou o sindicalista. “Esse excesso na sobrecarga de trabalho do veterinário do Canil, muito citado na manhã de hoje, já vinha sendo denunciado pelo Sindicato”, completou.

“Mais uma vez o Sindicato ouve o clamor da categoria. Nosso objetivo é a defesa dos direitos dos servidores públicos. Defendemos mudanças estruturais e até de gestão no Canil. Estamos acompanhando o processo e esperamos que termine com justiça e verdade”, afirmou o presidente do SINSERPU-JF, Francisco “Chiquinho” Carlos da Silva, que estava acompanhado também dos diretores Cleriomar dos Reis Melo, Fernanda Carvalho e Rozivaldo Gervásio.

Sobre assédios e constrangimentos aos funcionários do Canil, Francisco Carlos lembrou aos envolvidos “que desacato a funcionário público no exercício da função ou em razão dela é crime previsto no artigo 331 do Código Penal”.

Canil 25.1.22 2

Outras notícias

19/05/2022
AMETA agradece apoio do SINSERPU-JF à Semana da Enfermagem

A presidente da AMETA (Associação dos Servidores Públicos da Saúde de Juiz de Fora), Cristina Maria [...]

17/05/2022
SINSERPU-JF volta a defender funcionários da Prefeitura oriundos da AMAC

Durante Audiência Pública realizada na Câmara Municipal, na tarde desta terça-feira (17 de maio), o SINSERPU-JF [...]

17/05/2022
Prefeitura reafirma que divulgará cronograma da progressão de letras em 3 de junho

Durante reunião na manhã desta terça-feira (17 de maio), o secretário de Recursos Humanos da Prefeitura, [...]

Nossos Convênios

Confira todos os convênios participantes e aproveite!