Notícias


27/11/2018

CIPA do HPS desenvolve 1ª Jornada de capacitação

CIPA DO HPS DESENVOLVE 1ª JORNADA DE CAPACITAÇÃO VOLTADA PARA PROFISSIONAIS DA SAÚDE

  Como os profissionais de hospitais devem enfrentar os desafios das bactérias multirresistentes? O tema desenvolvido pelo infectologista Eduardo Carvalho Siqueira e pela enfermeira Rosânia L. Dias, inaugurou a 1ª Jornada de Capacitação da CIPA-HPS (2018-2019).

  Realizado na sala de estudos do HPS, o evento reuniu servidores de diversos setores do hospital  com o objetivo de obter informações  atualizadas sobre os fantasmas que rondam o dia-a-dia dos trabalhadores da saúde. Os profissionais falaram sobre a existência de diversas bactérias recentes que resistem aos antibióticos de amplo espectro e como devem ser feitas as prevenções contra elas.

INFORMAÇÃO É ESSENCIAL

  As responsáveis pelo evento, a presidente da CIPA do HPS, Marcela Maria Victor e a vice,  Deise Silva Medeiros, que também é diretora de saúde do SINSERPU-JF,  ressaltaram que a iniciativa visa a possibilitar maior conhecimento sobre doenças que acometem o trabalhador e sobre suas formas de prevenção. “Além das novas bactérias multirresistentes, há doenças antigas, como tuberculose, que estão retornando e ameaçam os profissionais. Daí a importância de um trabalho preventivo a favor da saúde”, disse a vice-presidente da CIPA. As palestras com temas variados relacionados os servidor acontecerão mensalmente.

KPC, A SUPERBACTÉRIA

  Entre as bactérias apresentadas na  palestra inaugural está a KPC, considerada uma superbactéria, ela está relacionada com o uso indiscriminado ou incorreto de antibiótico. De acordo com o infectologista, a KPC pode causar pneumonia, infecções sanguíneas, no trato urinário, em feridas cirúrgicas, enfermidades que podem evoluir para um quadro de infecção generalizada, muitas vezes, mortal.

  Essa bactéria pode ser encontrada em fezes, na água, no solo, em vegetarias, cerais e frutas. A transmissão ocorre em ambiente hospitalar, através do contato com secreções do paciente infectado, desde que não sejam respeitadas normas básicas de desinfecção e higiene.

PREVENÇÃO É FUNDAMENTAL

  A confirmação do diagnóstico de KPC se dá por meio de exame laboratorial que identifica a presença da bactéria em material retirado do sistema digestivo.  A prevenção é fundamental no controle da infecção hospitalar.

   Lavar as mãos com bastante água e sabão e desinfetá-las com álcool em gel são medidas de extrema eficácia para evitar a propagação das bactérias. Uso sistemático de aventais de mangas compridas, luvas e máscaras descartáveis, sempre que houver contato direto com os pacientes, a desinfecção rotineira dos equipamentos hospitalares e a esterilização dos instrumentos médico-cirúrgicos são também práticas que devem ser rotineiras nos hospitais.

jornada1

Foto 01: Infectologista fala sobre superbactérias

jornada2

Foto 2: As responsáveis pela Jornada de Capacitação da CIPA-HPS, Marcela Victor e Deise Silva Medeiros


Outras notícias

22/10/2021
Em Audiência Pública sobre Orçamento, SINSERPU-JF reivindica melhorias para os servidores

Durante sua participação na Audiência Pública desta sexta-feira (22 de outubro), convocada pela Câmara de Vereadores [...]

22/10/2021
Deu na Mídia – Prefeitura prevê recomposição da inflação para servidor municipal

Fonte: Jornal Tribuna de Minas, Juiz de Fora, edição de sexta-feira (22 de outubro)        Em [...]

21/10/2021
Pauta dos profissionais da Odontologia avança, após mediação do SINSERPU-JF e reunião com a Administração Municipal

Após a mediação do SINSERPU-JF, os auxiliares de odontologia da Prefeitura de Juiz de Fora foram [...]

Nossos Convênios

Confira todos os convênios participantes e aproveite!