Notícias


18/06/2018

Comunicado do SINSERPU-JF

DEFENDER A AMAC É DEFENDER JUIZ DE FORA

A direção do SINSERPU-JF e os trabalhadores /as da AMAC vem a público esclarecer a suspensão de todas as atividades a partir da manhã desta segunda-feira, dia 18 – exceto os abrigos (casas 24 horas). O movimento se faz necessário devido à forte ameaça de desemprego de centenas de pais e mães de família e também pela ameaça de extinção do atual modelo de política de assistência social da cidade, que sempre foi referência para todo o Brasil.

Desrespeito do Executivo

  Durante os últimos anos, a AMAC vem lutando contra a indiferença e o desrespeito das administrações municipais que adotam uma postura favorável ao fechamento das portas da instituição. Os trabalhadores/as da AMAC sempre atuaram com responsabilidade competência e comprometimento nas atividades ligadas à política social de Juiz de Fora, seja nas creches, Curumins, casas de acolhimento, Pró-idoso ou outros programas.

  Nos últimos anos, a AMAC vem sendo vítima de uma política de exclusão pela Prefeitura, que pune a instituição com atrasos no repasse, promovendo  insegurança geral entre a categoria. Sem o compromisso firmado da prefeitura em reconhecer o verdadeiro papel da AMAC e em manter a regularidade nos repasses, e se os editais para o chamamento público não forem revistos, haverá um impacto social negativo muito grande na cidade. A AMAC fechará as suas portas e centenas de pais e mães de família perderão os seus empregos sem sequer ter a garantia dos direitos trabalhistas, como manda a lei.

Sindicato quer transparência

 O SINSERPU-JF não é contra o Chamamento Público (uma questão legal, que regulariza os convênios da PJF com as entidades prestadoras de serviço na área de assistência social). O sindicato é contra a forma como esse processo vem sendo implantado em Juiz de Fora. Para tanto, pede a imediata correção dos editais. O SINSERPU-JF defende a transparência nos trâmites.

História da AMAC se confunde com a história da cidade

A direção do sindicato e os trabalhadores da AMAC aguardam o agendamento urgente de uma reunião com o prefeito municipal Antônio Almas. A reivindicação é por um posicionamento favorável à entidade pelo chefe do Executivo, para suspender a paralisação e devolver segurança e  tranquilidade aos funcionários e à cidade.

Defender a AMAC é defender Juiz de Fora, pois a história da instituição se confunde com a história da nossa cidade. Quantos jovens foram educados e recuperados pelas mãos dos trabalhadores da AMAC? Quantas pessoas foram ressocializadas através de seus programas?  Infelizmente, tudo isso pode desaparecer se nada for feito, pois, os impactos negativos trarão uma redução em torno de 40% no orçamento da instituição. Isso promoverá a demissão de trabalhadores.

Abraçar a causa

O povo de Juiz de Fora conhece a história e o valor da AMAC. Por isso, o sindicato pede que a população abrace essa causa.

  Os trabalhadores e trabalhadoras da AMAC suspenderam as atividades até quarta-feira, às 15h, quando será realizada uma assembleia na Praça da Estação.

 

amac01

amac02

amac03

amac05

amac07

amac11

amac12

amac09


Outras notícias

26/01/2021
Em visita à Secretaria Municipal de Educação, SINSERPU-JF pede atenção aos profissionais de base

Durante visita à Secretaria Municipal de Educação, na tarde desta terça-feira (26 de janeiro), representantes do [...]

26/01/2021
SINSERPU-JF visita a SEMAUR

Dando prosseguimento a uma série de reuniões com os novos ocupantes das secretarias municipais, os dirigentes [...]

26/01/2021
SINSERPU-JF se reúne com secretária municipal da Fazenda

Seguindo a agenda de reuniões com o secretariado da atual administração, representantes do SINSERPU-JF se reuniram, [...]

Nossos Convênios

Confira todos os convênios participantes e aproveite!